Buscar
  • Caju Produções

Totalmente online, MoV.Cidade acontece de 24 de setembro a 30 de outubro,

com premiações para música, cinema e outros artistas nacionais.



Com 35 dias de programação gratuita e mais de 52 horas de conteúdos como shows musicais, mostra de filmes e websérie exclusiva do evento, o 2º MoV.Cidade - Mostra de Criatividade e Sustentabilidade Urbana de Vitória (ES) acontece de 24 de setembro a 30 de outubro. E o público poderá ajudar a escolher o melhor filme das mostras de cinema, que terá prêmios em dinheiro. A programação completa está disponível no site movcidade.com.br. O festival é uma realização da Caju Produções e do Ministério do Turismo - Governo Federal, com patrocínio da Vale S/A, Facebook do Brasil, Grupo Águia Branca e Smart Fit via Lei de Incentivo à Cultura, e apoio da Rede Gazeta.


Com tema dedicado à ocupação das cidades com a cultura, arte, inovação e diversos movimentos sociais urbanos, o festival traz muitas novidades. Entre elas, uma revista colaborativa e uma Websérie de seis episódios no IGTV do @mov.cidade, produzidas exclusivamente para esta edição, com temas que afetam a vida urbana, como sustentabilidade e qualidade de vida.

Lives musicais de artistas como Rosa Neon, Cesar MC, Heavy Baile e muitos outros serão transmitidas diretamente do Instagram @mov.cidade. E as mostras de cinema, com 16 filmes, serão exibidas numa plataforma exclusiva on-demand, no site do evento. Tanto na programação de música quanto de cinema, o festival exalta a diversidade cultural sobre territórios que permeiam as cidades contemporâneas.


O festival oferece, ainda, debates ao vivo com criadores de projetos inovadores do país; e o MoV.Lab, laboratório de capacitação audiovisual de jovens das periferias da Grande Vitória, com bolsas em dinheiro e aulas ao vivo com grandes profissionais da área.


Fomentando o mercado


Além da programação, o grande legado do MoV.Cidade é a oferta de mais de R$100 mil de remuneração e prêmios para artistas e técnicos da cultura, selecionados por chamada pública, que contou com 1404 inscrições. O Festival prevê benefícios diretos para 153 profissionais e empresas, e benefícios indiretos para 199. Com o evento remodelado para o mundo virtual, o festival contribuiu com o fomento do mercado artístico local e nacional e, principalmente, da área audiovisual, também afetada com a crise causada pelo surgimento da Covid-19.


Serviço:

Data: 24 de setembro a 30 de outubro

Progamação completa: www.movcidade.com.br

Evento gratuito e online - pelo Instagram @mov.cidade e site.

Catálogo da Programação: bit.ly/mov-catalogo


6 visualizaçõesEscreva um comentário

Atualizado: Ago 28

20 obras farão parte da programação do evento que será realizado online, de 5 de outubro a 9 de novembro


Cine.Ema acontece nos meses de setembro e outubro com programação online. Foto: Fernando Madeira


O Cine.Ema - Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo divulgou a lista de curta-metragens e profissionais do audiovisual brasileiro, que irão compor a programação e o corpo técnico do evento em 2020. Os filmes selecionados farão parte da Mostra Competitiva e os vencedores receberão premiação em dinheiro.


Com o tema “A natureza sou eu”, o festival chega à sexta edição propondo um olhar sobre a natureza enquanto essência de todo ser vivo e, por isso, uma responsabilidade compartilhada.


A edição remodelada do festival contemplará a realização do Cine.Ema na Reserva Ambiental Águia Branca, edição anualmente realizada dentro da Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta, e o público de todo o Brasil terá acesso aos filmes selecionados em uma plataforma on demand nos meses de outubro e novembro.


A diretora da Caju Produções, Tânia Silva, destaca que a realização do evento de forma online é essencial para a difusão e promoção de conteúdos sobre o Meio Ambiente, e ainda a o pagamento de premiação e cachês para artistas e cineastas neste período de pandemia.


“O Cine.Ema este ano tinha que acontecer, porque temos que falar sobre a nossa natureza, sobre a natureza que está ao nosso redor e os filmes selecionados para a programação vão promover isso. Outra responsabilidade nossa é investir parte do valor de realização do festival, com premiações e cachês, para profissionais de nosso cinema, pois com a pandemia, as gravações ficaram paralisadas por muito tempo”, afirmou Tânia.


Para a 6ª Mostra Nacional Competitiva foram selecionados 16 curtas-metragens dos gêneros ficção, animação e documentário, que representam dez estados brasileiros: Espírito Santo, Minas Gerais, Tocantins, Pernambuco, Santa Catarina, Alagoas São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Bahia.


Já a Mostra do Cine.Eminha, que difunde filmes ambientais para a garotada, conta com quatro títulos, que representam três estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. As obras das mostras serão avaliadas pelo júri especializado, formado por profissionais do setor audiovisual.

O comitê de seleção do Cine.Ema 2020 foi formado pela doutora em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Tetê Mattos; pelo engenheiro florestal e coordenador da Reserva Natural Sesc Bertioga SP. Juarez Michelotti; pela doutora em comunicação e semiótica pela PUCSP, Solange Alboreda; e pela diretora e mestra em Comunicação e Territorialidades pela Ufes, Ursula Dart.


O Cine.Ema é uma realização da Caju Produções e do Ministério do Turismo com o apoio da Rede Gazeta e patrocínio do Grupo Águia Branca.


O Cine.Ema


O Cine.Ema é um projeto cultural nacional e multiplataforma de educação ambiental cujo objetivo é gerar consciência através do cinema, com difusão e premiação de obras audiovisuais que reflitam sobre memória, paisagens, realidades e desafios do meio ambiente de forma sensível e criativa. Inspirado na Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural de Burarama e no significado universal da Ema, mãe natureza, a Mostra Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo foi realizada pela primeira vez em 2015.


O projeto promove atividades formativas para crianças e adultos de comunidades que margeiam patrimônios naturais brasileiros, além de seminários ambientais reflexivos e temáticos que envolvem os desafios sustentáveis do nosso tempo. O Cine.Ema integra a rede de realizadores de festivais ambientais do Brasil e é o único festival de cinema anual com este recorte temático realizado no Espírito Santo.


Conheça abaixo os filmes selecionados:


Amargo Rio Doce, de Ricardo Sá (Doc, 20’, ES, 2019, livre)

A Margem, de Tarcísio Ferreira (Doc, 13’,AL, 2019, livre)

A história é negra - mais vida menos petróleo, de Monique Rocha e Marcus Judeu (Doc, 9’, ES, 2019, livre)

A Sussia, de Lucrécia Dias (Doc, 17’,TO 2018, livre)

Diriti de Bdé Buré, de Bianca Gonçalves de Andrade (Doc, 18’,GO, 2018, livre)

Fundo do Céu, de Matheus Vianna (Fic, 18’, BA, 2018, livre)

Glória, de Nádia Oliveira e Yaminaah Abayomi (Experimental, 5’, RJ, 2019, livre)

Livro e meio, de Giu Nishiyama (Animação,14’, SP, 2019, livre)

Marie, de Léo Tabosa (Ficção, 25’, PE, 2019, 16 anos)

Mãtãnag, a encantada, de Shawara Maxakali (Animação, 14’, MG, 2019, livre)

Nostalgia, de Raphael Araújo (Animação, 1’, ES, 2020, live)

Nove águas, de Gabriel Martins e Quilombo dos Marques (Ficção, 25’, MG, 2019, livre)

O verbo se fez carne, de Ziel Karapotó (Experimental, 7’, PE, 2019, 14 anos)

Rocha Matriz, de Miro Soares e Gabriel Menotti (Híbrido, 25’,ES, 2019, livre)

Ter terra para o tempo, de Matheus Dias (Experimental, 1’, CE, 2019, livre)

Um jardim em Floresta, de Cláudia Tavares (Híbrido, 14’, RJ, 2020, livre)

Mostra Infantil


A galinha Ruiva, dos alunos do Cmei Princípio do Saber (Animação, 7’, ES, 2019, livre)

Batucada dos Bichos em Extinção, dos alunos da Oficina de Animação da Escola Parque (Animação, 4’, RJ, 2019, livre)

Dia do Manguezal, Desenvolvido com os Alunos do CMEI Jacyntha Simões (Animação, 8’, ES, 2019, livre)

Mitos indígenas em Travessia, de Julia Vellutini & Wesley Rodrigues (Animação, 11’, SP, 2019, livre)

Júri Técnico


Allan Lobo - BA

Ana Carolina Soares - MG

Andrei Ferreira - SE

Arthur Fiel - ES

Cristiana Giustino - RJ

Diego Souza - MG

Edilson da Silva - PB

Eduardo Madeira - ES

Ernandes Zanon - ES

Flávia Seligman - RS

Gustavo Freitas - DF

Gustavo Moraes - ES

Gustavo Rainer - SE

Ítalo Reis - SC

Jeferson Albuquerque - ES

Karolina Pacheco - PE

Kelly Santos - RJ

Leandra Moreira - ES

Renata Phyrno - RN

Roberta Fassarella - ES

Rodrigo Sousa - SP

Suellen Vasconcelos - ES

Thais Vasconcelos - MG

Waldson de Souza Costa - AL

Suely Maria Bispo dos Santos - ES

Informações:

Caju Produções

www.cineema.com.br

Sullivan Silva

(27) 99814-3649

sullivan@cajuproducoes.art.br


2 visualizaçõesEscreva um comentário

O Mov.Lab selecionará 20 jovens da Grande Vitória que participarão da produção de um videoclipe com o rapper capixaba Vk Mac.

Arte de divulgação das duas novas categorias de seleção do festival MoV.Cidade.

O olhar da juventude para a cidade e o local onde vivem será enredo para o MoV.Lab, laboratório imersivo de produção de conteúdo audiovisual que faz parte da programação do 2º Mov.Cidade - Mostra de Criatividade e Sustentabilidade Urbana de Vitória. A iniciativa vai abrir edital de chamada e selecionar 20 jovens da periferia da Grande Vitória entre os dias 20 de julho e 07 de agosto pelo site www.movcidade.com.br.


A produção do conteúdo audiovisual será orientada por profissionais do mercado capixaba por meio de uma plataforma digital com conteúdos gravados sobre roteirização, produção, edição, monetização, redes sociais e muito mais. As aulas online serão divididas em 5 módulos, com mais de 20 horas de aprendizado e troca de conhecimentos. Os participantes receberão ainda o incentivo de R$ 500 para a realização das atividades.


Os jovens selecionados pela curadoria do festival terão a missão de gravar à distância um videoclipe com o rapper capixaba Vk Mac. Os alunos serão co-diretores do clipe e vão produzir conteúdos que mostrem a criatividade audiovisual no meio urbano, criando assim uma conexão com os territórios onde moram.


O MoV.Lab é uma iniciativa do MoV.Cidade com foco na produção de conteúdo audiovisual online por jovens em situação de vulnerabilidade social. Para participação, os jovens devem ter comprovadamente entre 18 e 29 anos de idade e alguma experiência com a produção audiovisual. A produtora executiva do laboratório Luísa Costa destaca que o objetivo da ação é de fomentar o conhecimento e o empoderamento profissional por meio de experiências práticas e teóricas do audiovisual. “Acreditamos que as vivências dos alunos é a base para o desenvolvimento da pluralidade criativa e para o despertar por novos negócios e iniciativas”, completa.


O MoV.Cidade também abre no dia 20 de julho inscrições para a categoria de Vídeo Caseiro. Os conteúdos escolhidos pela curadoria serão premiados com valores que chegam a R$ 3 mil. Os vídeos devem trazer temática sobre a relação das pessoas com os centros urbanos, sobretudo neste período de pandemia. As inscrições também são pelo site do evento até o dia 07 de agosto.

5 visualizaçõesEscreva um comentário

from Caju Produções 2020

Rua Aleixo Neto, 636, fundos, Praia do Canto

- Vitória - ES CEP: 29.055-260