Buscar
  • Caju Produções

A curadoria do evento selecionou conteúdos que serão atração das 5 categorias da mostra em setembro e outubro

A cantora Morenna (ES) é uma das 83 propostas selecionadas pelo edital do festival (foto: Divulgação)

Com 1.160 inscrições representando 16 estados brasileiros, de todas as regiões do país, o 2º MoV.Cidade - Mostra & Lab de Criatividade e Sustentabilidade Urbana de Vitória divulga as 83 propostas selecionadas pela chamada criativa. A curadoria do evento selecionou conteúdos que serão atração em 5 categorias: Filmes, Música, Performance, Júri e Collab Revista. Os conteúdos inscritos terão avaliação de júri técnico e popular para concorrer a premiações que chegam ao total de R$ 80 mil reais.


As inscrições contemplam estados da região Norte como o Amazonas, e do Nordeste com destaque para o Ceará. O Centro-Oeste foi representado por Goiás e Distrito Federal. Já no Sudeste, o Espírito Santo foi destaque nas inscrições seguido por São Paulo, e o Sul do país teve representação com o estado do Paraná.

Rosa Neon (MG) é uma 8 atrações musicais selecionadas pelo festival (Foto: Sarah Leal)

Na categoria de filmes, dividida entre exibição do MoV.Cidade e do MoV.Lab, o total das inscrições foi de 582. Desse número, foram selecionados 16 filmes para atração da Mostra. As inscrições para música chegaram a 213, com seleção de 8 atrações para o evento. O Collab para a revista MoV.Cidade teve 204 inscrições, com seleção de 13 conteúdos entre textos e imagens. A categoria de performance alcançou 87 inscrições e teve seleção de 3 conteúdos capixabas. O júri técnico chegou a 74 inscrições de diversos estados.


Além das 5 categorias com atrações já definidas, o MoV.Cidade contará com outras 2 que são Laboratório Imersivo e Concurso de Vídeo, com inscrições que começam nesta segunda-feira 20 de julho e vão até 07 de agosto pelo site www.movcidade.com.br. O MoV.Lab, laboratório imersivo de produção de conteúdo para redes sociais, é uma das ações do MoV.Cidade destinada a jovens das periferias da Grande Vitória.


A organização do evento fará a seleção de 20 jovens para terem acesso à aulas exclusivas ministradas em formato digital por grandes profissionais do mercado. Serão disponibilizados 5 módulos de conteúdo, com mais de 20 horas de aprendizado e vivência. Esses jovens terão ainda uma bolsa-auxílio de R$ 500,00 reais para a prática dos novos conhecimentos.


O resultado completo pode ser acessado clicando aqui.


MoV.Cidade em formato digital


Neste ano, devido à pandemia do novo coronavírus, o evento acontecerá online durante seis semanas em uma plataforma de streaming, chamada MoV.On, que será lançada para todo Brasil em setembro. A exibição das atrações da Mostra em formato digital acontecerá durante seis semanas entre os meses de setembro e outubro.


O MoV.Cidade é uma iniciativa da Caju Produções que reinventou o evento com a oferta de prêmios e cachês. A adaptação do evento para o ambiente digital permitiu aos sócios e proprietários da Caju, Léo Alves e Tânia Silva, a possibilidade de destinar o recurso, anteriormente investido no evento físico, para profissionais do setor cultural.


A redistribuição dos recursos captados via Lei de Incentivo à Cultura permitiu transformar o valor em premiações e cachês para músicos, técnicos da cultura, cineastas, performers, jovens produtores de conteúdo e profissionais que tiveram a renda e trabalhos altamente afetados nesta pandemia.


"A Caju tem o objetivo de fomentar renda e emprego a esses profissionais na atual situação financeira prejudicada pela falta de eventos físicos. Adaptamos a realização das atividades culturais para o ambiente online, oferecemos entretenimento gratuito e ainda movimentamos a cena artística capixaba e nacional”, destacou Léo Alves.


O MoV.Cidade e o MoV Lab são projetos patrocinados pela Vale, Facebook do Brasil, Grupo Águia Branca e Smart Fit, com realização da Caju Produções e Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.


10 visualizações0 comentário

Evento realizado pela Caju Produções acontece nos meses de setembro e outubro com programação online e concurso para escolas da região das Montanhas Capixabas


O Cine.Ema - Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo continua com inscrições abertas para seleção de curta-metragens e júri para compor a programação e corpo técnico do evento. Em 2020, o projeto será realizado online, com mostras de cinema e concurso cultural para escolas das Montanhas Capixabas. Serão investidos R$ 45 mil em premiações e cachês.


Com o tema “A natureza sou eu”, o festival chega à sexta edição propondo um olhar sobre a natureza enquanto essência de todo ser vivo e, por isso, uma responsabilidade compartilhada.


Cine.Ema On


A edição remodelada do festival contemplará a realização do Cine.Ema na Reserva Ambiental Águia Branca, edição anualmente realizada dentro da Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta, e o público de todo o Brasil terá acesso aos filmes selecionados em uma plataforma on demand nos meses de setembro e outubro.


A diretora da Caju Produções Tânia Silva, explica que a realização do evento online é uma forma de prezar pela segurança do público neste momento de distanciamento social. Destaca ainda, a importância de investir os recursos para fomentar o setor artístico e na oferta de atividades para estudantes que deixaram de frequentar as escolas por causa da pandemia do novo coronavírus.


“Nesse momento de pandemia queremos direcionar parte dos recursos de custeio do evento no setor audiovisual, impactado com a suspensão de gravações, adiamento e cancelamento de eventos. É um incentivo pequeno, mas necessário e que vai fazer diferença para muitos profissionais”, afirma Tania.

Mostras de Cinema


Para a Mostra de Cinema podem ser inscritos filmes de curta-metragem (até 26 minutos), com classificação livre, que relacionem meio ambiente e sustentabilidade. As inscrições vão até o dia 15 de julho de 2020 pelo site www.cineema.com.br/inscricoes2020.


A organização do Festival também selecionará 25 profissionais do audiovisual brasileiro interessados em compor o corpo técnico do evento. Os jurados selecionados receberão cachê e serão responsáveis pela avaliação dos filmes selecionados nas mostras.


Cine.Ema nas Escolas


O concurso Cine.Ema nas Escolas é voltado para professores e alunos matriculados no ensino fundamental e médio de escolas públicas e privadas, localizadas na região das montanhas capixabas. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de agosto também pelo site http://www.cineema.com.br/inscricoes2020.


Serão selecionadas fotografias feitas por dispositivo celular, vídeos de um minuto, e histórias em formato de redação, crônica, conto, poesia ou texto livre que tratem do tema “A natureza seu redor”.


O concurso irá premiar as melhores iniciativas em cada categoria. Entre os prêmios estão: smartfones, caixas de som e tablets. Professores e escolas com maior número de inscritos concorrem a kit multimídia composto por computadores, câmera fotográfica e smartfones.


O Cine.Ema


O Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo - Cine.Ema - é um projeto cultural multiplataforma cujo objetivo é gerar consciência ambiental através do cinema, com difusão e premiação de obras audiovisuais. Inspirado na Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural do distrito de Burarama e no significado universal da Ema, mãe natureza, o evento foi realizado pela primeira vez em 2015.


O projeto promove atividades formativas para crianças e adultos de comunidades que margeiam patrimônios naturais brasileiros, além de seminários ambientais reflexivos e temáticos que envolvem os desafios sustentáveis do nosso tempo. O Cine.Ema integra a rede de realizadores de festivais ambientais do Brasil e é o único festival de cinema anual com este recorte temático a ser realizado no Espírito Santo.


O Cine.Ema - é uma realização da Caju Produções e do Ministério da Cidadania com o patrocínio da BRK Ambiental e do Grupo Águia Branca.


Informações:

Caju Produções

www.cineema.com.br

Sullivan Silva

(27) 99814-3649

sullivan@cajuproducoes.art.br


19 visualizações0 comentário

Com incentivos das empresas Facebook do Brasil, Vale S/A, Grupo Águia Branca e Smart Fit a Mostra de Criatividade e Sustentabilidade Urbana de Vitória (ES), a MoV.Cidade contemplará mais de 100 propostas culturais.


Estão abertas as inscrições do Festival "MoV.Cidade" para seleção de profissionais do mercado audiovisual, artístico e cultural. Idealizado pela Caju Produções, produtora pioneira no mercado da produção cultural no Espírito Santo, a Mostra de Criatividade e Sustentabilidade Urbana de Vitória - MoV.Cidade surgiu como uma mostra de cinema sobre mobilidade urbana em 2018. De lá pra cá, o projeto se remodelou, ganhou força, novos patrocínios e se preparava para uma edição repleta de atividades e novidades em 2020. Com o isolamento social e as alterações causadas pela pandemia, o evento, que já tinha patrocínios confirmados, se adaptou perante o cenário para incentivar a difusão e a produção audiovisual, destinando R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) para premiação e remuneração de profissionais selecionados via chamada pública.


São 07 categorias de inscrição que abarcam as áreas de audiovisual, música, performance, comissão julgadora dentre outras. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site: www.movcidade.com.br. As datas limites de recebimento das propostas devem ser conferidas de acordo com a categoria de inscrição. Para além do MoV.Cidade, a produtora prepara um novo edital nos mesmos moldes para o Cine.Ema - Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo, que é um outro festival produzido pela produtora, destinando também R$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil reais) em premiações, auxílios e remunerações para o setor.


A ação, que tem um volume inédito de recursos abertos por uma empresa independente do ramo cultural no Espírito Santo e sem apoio da Prefeitura de Vitória ou do Governo do Estado, o festival vai premiar, auxiliar e remunerar cerca de 199 profissionais da área do audiovisual e cultural, selecionados via chamada pública ou através de contratações diretas do projeto. As ações selecionadas serão executadas durante o mês de setembro e outubro de 2020 na plataforma on-line do projeto. O festival é uma realização da Caju Produções e do Ministério da Cidadania - Governo Federal, com patrocínio da Vale SA, Facebook do Brasil, Grupo Águia Branca e Smart Fit via Lei de Incentivo à Cultura.

Desafios e oportunidades: ajudando quem precisa

Para Léo e Tania, da produtora Caju Produções, o maior desafio é colocar uma mostra de cinema justamente num mercado altamente competitivo que é a internet, onde filmes independentes concorrem com filmes e séries mais famosas. Para criar engajamento, a produtora apostou na disseminação dos recursos financeiros do festival oportunizando cineastas com diversos prêmios e criando uma comissão de avaliação de jurados de todo o Brasil que podem receber apoio financeiro para assistir aos filmes e avaliar o conteúdo. As ações promovidas pela produtora também incluem concursos de vídeos, produção de webséries e seleção de propostas de artistas com shows musicais, performances e seleção de jovens que receberão auxílio/bolsa de criação artística para participação de um laboratório imersivo de produção de conteúdo.

O MoV.Cidade & MoV.Lab

MoV.Cidade é uma mostra de criatividade e sustentabilidade que pauta a dinâmica nos centros urbanos em linguagem de cinema, música, performance, fotografia e debates temáticos, além de outras atividades de formação artística e cultural. Trata-se de um evento cultural que está em sua segunda edição e se propõe a provocar a relação das pessoas com os territórios em que habitam e pautar temas como: mobilidade urbana, ocupação e esvaziamento de espaços públicos, novas tecnologias, economia criativa, processos participativos, protagonismo de comunidades, representatividade urbana, cidade e consumo, o corpo na cidade, cidades humanas e inteligentes. O evento contempla a realização do MoV.Lab, um laboratório de produção de conteúdo audiovisual para redes sociais destinado a jovens das periferias da Grande Vitória. O evento, que aconteceria em julho, teve o formato remodelado para buscar garantir a existência do festival em meio a pandemia e, ao mesmo tempo, garantir a sobrevivência da área audiovisual, também afetada com a crise causada pelo surgimento do Covid-19.

De difusão para produção

Além da projeção audiovisual, festival também criará conteúdo exclusivo


Além do plano estratégico de difundir o audiovisual através de uma plataforma exclusiva On Demand de projeção e visualização dos filmes, com premiação das produções mais votados pelo júri técnico e popular, os festivais da Caju Produções serão também produtores de conteúdo exclusivo. Os painéis temáticos previstos na versão clássica e física do projeto MoV.Cidade serão adaptados para uma websérie com 06 episódios de até 03 minutos transmitidas semanalmente na plataforma digital, com chamadas na TV aberta. A websérie "MoV.Cidade" vai tratar de criatividade e sustentabilidade nas cidades, além de futuro, tecnologia e cenário pós pandemia com entrevistados nacionais. Junto com a websérie, o projeto também lançará uma revista colaborativa, com textos de artistas, jornalistas e pensadores, além de ilustrações e fotografias.


Já o projeto Cine.Ema - Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo, projeto realizado desde 2015 e inspirado na famosa Pedra da Ema (ícone natural e paisagístico da região do estado) também vai realizar uma etapa de produção de conteúdo exclusivo com a websérie "Aves da Reserva" trazendo uma espécie de pássaro do Espírito Santo em cada um dos seis episódios da temporada e evidenciando a Reserva Ambiental Águia Branca. O projeto será realizado com profissionais audiovisuais a distância, com entrevistas, fotografias e vídeos de arquivo, cumprindo as medidas de isolamento social determinadas pelo governo. Também no Cine.Ema, uma revista sobre a diversidade de aves da Reserva será realizada e disponibilizada gratuitamente na plataforma do projeto.

Fomento ao mercado

Número de contratações do projeto triplica


As novas estratégias de realização dos festivais acarretam um maior número de contratações do projeto. Se antes, no formato clássico e físico, os eventos pretendiam realizar 69 contratações diretas, com a plataforma e a produção de conteúdo este número passa para uma estimativa de 199 profissionais, afirma a produtora. Isso se deve ao fato de que, para além das propostas selecionadas via edital, o festival contratará artistas, técnicos e profissionais do cenário audiovisual e criativo para executar as atividades da programação, como a websérie e a revista, ações paralelas da competição cinematográfica. Também será a primeira vez que o festival oferecerá premiação em dinheiro para os cineastas que, anteriormente participavam do festival (com custeio de passagem aérea, hospedagem e demais custos) e recebiam um troféu de reconhecimento. O mapa de planejamento de adaptação dos festivais surpreendeu os sócios da produtora, que perceberam que com a adaptação do projeto pro universo on-line seria possível ajudar muito mais profissionais e descentralizar os recursos públicos em serviços relacionados a produção de eventos.


A produtora tem visto o momento como uma chance de reinvenção, resiliência, resistência e foco em ações de reivindicações para o setor cultural, tão afetado no país.


Mais informações sobre os projetos:

MoV.Cidade: www.movcidade.com.br

Cine.Ema: www.cineema.com.br

30 visualizações0 comentário

from Caju Produções 2020

Rua Aleixo Neto, 636, fundos, Praia do Canto

- Vitória - ES CEP: 29.055-260