Artboard 9.png

Já no terceiro ano de realização, a Mostra MoV.Cidade – Mostra & Lab de Criatividade e Sustentabilidade Urbana do Espírito Santo – está com a seleção de filmes abertas até o dia 25 de junho. Podem se inscrever curtas-metragens, de qualquer gênero ou formato, de até 30 minutos produzidos por brasileiros a partir de 2019. As inscrições ocorrem pelo site www.movcidade.com.br. O evento online está previsto para ocorrer no segundo semestre de 2021.


O MoV.Cidade pauta a dinâmica nos centros urbanos em linguagem de cinema, música, performance, fotografia e debates temáticos, além de outras atividades de formação artística e cultural.


Serão selecionados até 10 curtas-metragens que tenham como tema a relação das pessoas com centros urbanos: sustentabilidade, mobilidade, cidades criativas, movimentos culturais, sociais e artísticos, representatividade, acessibilidade, dentre outros temas correlatos.


"O MoV.Cidade tem no audiovisual sua principal morada como linguagem. É a arte mais importante para nós. Este ano de 2021, especialmente desafiante para todos nós, queremos dar ainda mais destaque para o fazer audiovisual, não apenas produzindo conteúdo próprio em nossos canais, como estimulando a produção de conteúdo pelos "Zs" e difundindo filmes capazes de refletir as cidades do nosso mundo contemporâneo, provocando nossas memórias, nossas realidades", explica Léo Alves, diretor artístico e de programação do festival.


A Mostra MoV.Cidade 2021 tem o patrocínio do Grupo Águia Branca, Instituto Cultural Vale, Banestes S.A e Instituto Marum Patrus (IMAP). É uma realização da Caju Produções e da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo – Governo Federal.


Prêmios

A Mostra será transmitida na plataforma MoV.ON, disponível no site do MoV.Cidade. Os três filmes mais bem avaliados pelo júri popular ainda levam prêmios: R$ 2 mil para o 1º lugar; R$ 1.000 para o 2º lugar e R$ 500 para o 3º mais votado. O júri popular será validado respeitando o limite de 1 voto por CPF e IP cadastrados.


Caju Produções

O MoV.Cidade é realizado pela Caju Produções (cajuproducoes.art.br), produtora cultural fundada em 2001, localizada em Vitória (ES). A empresa é especializada na produção de eventos e de ações transversais de cunho artístico, social, educacional e ambiental.


A empresa atua em quatro pilares: música, cinema, arte e memória, tanto em projetos próprios quanto de parceiros. Seu objetivo é potencializar o valor histórico e o capital humano de territórios brasileiros, proporcionando fortalecimento do turismo cultural e o desenvolvimento social e artístico de territórios, criando e evidenciando identidades destas localidades.


Serviço

Seleção de filmes aberta até 25 de junho para a Mostra MoV.Cidade

Prazo: até 25 de junho

Quem pode se inscrever: Brasileiros com curtas-metragens de até 30 minutos, produzidos a partir de 2019, que abordem temáticas relacionadas ao MoV.Cidade

Inscrições: pelo site www.movcidade.com.br

Premiações: para os três curtas-metragens mais votados pelo júri popular

Acompanhe nosso instagram @mov.cidade

5 visualizações0 comentário

Em formato semipresencial, o Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo – Cine.Ema – tem previsão de realização entre outubro e novembro de 2021.


O 7º Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo – Cine.Ema – está com as inscrições abertas até 30 de junho para filmes que queiram compor as mostras onlines: a Mostra Competitiva Cine.Ema e a Cine.Eminha, voltada ao público infantil de 8 a 13 anos. As inscrições podem ser feitas em cineema.com.br.


Com o tema "A Natureza é a Nossa Escola", o Cine.Ema tem como objetivo gerar consciência ambiental em professores e alunos por meio da difusão e premiação de obras audiovisuais, além de diversas atividades educativas. Os debates, neste ano, giram em torno de três eixos: Águas, Montanhas e Biodiversidade.


As produções audiovisuais inscritas no Festival devem dialogar com a temática proposta e/ou abordar questões de meio ambiente, sustentabilidade, entre outros. Para cada Mostra, serão selecionados até 10 filmes, que podem ser documentários, ficções, animações, videoarte, videodança, entre outras linguagens artísticas. Cada proponente (produtora ou diretor) pode inscrever até dois filmes.


O Cine.Ema tem o patrocínio da Decolores e do Grupo Águia Branca, em parceria com a Reserva Águia Branca. É uma realização da Caju Produções e da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo – Governo Federal.


"O Cine.Ema é um projeto que une a consciência ambiental com a paixão pelo audiovisual. É um projeto lindo que chega à sétima edição, tendo como público crianças, jovens e adultos no entorno dos nossos patrimônios naturais", explicou a diretora de produção da Caju Produções, Tania Silva.


Mostra Competitiva Cine.Ema

Os filmes selecionados para a Mostra Competitiva Cine.Ema serão avaliados pelo júri popular e vão concorrer à premiações. Haverá limitação de apenas um voto por CPF. Ao todo, são R$ 4 mil em prêmios.


Os prêmios pelo júri popular serão: 1º lugar – R$ 1.500; 2º lugar – R$ 1.000; 3º lugar – R$ 500. Há ainda um prêmio de R$ 1.000 para o filme mais votado pelo júri estudantil.


Inscrições

As inscrições para as Mostras Cine.Ema e Cine.Eminha podem ser feitas até 30 de junho por meio do site www.cineema.com.br e é preciso ser brasileiro para submeter a inscrição. Ambas as mostras exigem que os filmes tenham até 26 minutos e dialoguem com a temática ambiental e/ou de sustentabilidade.


Para a mostra Cine.Eminha, além de abordar a temática proposta pelo Festival, é preciso que a obra audiovisual seja adequada ao público infantil. O resultado da seleção será divulgado em agosto deste ano.


Cine.Ema

Criado em 2015 no distrito de Burarama, em Cachoeiro de Itapemirim (ES), o Cine.Ema promove experiências educativas, recreativas, democráticas, integrativas e culturais atuando na sensibilização ambiental e na preservação de recursos naturais por meio da cultura.


Dentre suas principais atividades estão mostras audiovisuais, seminários ambientais, oficinas, entre outros, voltados principalmente para crianças e adultos de comunidades que margeiam patrimônios naturais brasileiros. Na Mostra Cine.Eminha, além dos filmes voltados ao público infantil, são realizadas também oficinas, teatro de fantoches e shows.


O nome do Festival é derivado da chamada Pedra da Ema, formação rochosa localizada em Burarama. O deslocamento do sol, ao longo do dia, projeta na pedra uma imagem negra da ave, o que virou símbolo no local. Esse jogo de luzes se aproxima bastante da linguagem do cinema e foi uma das inspirações para a criação do Festival.


Caju Produções

O Cine.Ema é realizado pela Caju Produções (cajuproducoes.art.br), produtora cultural fundada em 2001, localizada em Vitória (ES). A empresa é especializada na produção de eventos e de ações transversais de cunho artístico, social, educacional e ambiental. A empresa atua em quatro pilares: música, cinema, arte e memória, tanto em projetos próprios quanto de parceiros. Seu objetivo é potencializar o valor histórico e o capital humano de territórios brasileiros, proporcionando fortalecimento do turismo cultural e o desenvolvimento social e artístico de territórios, criando e evidenciando identidades destas localidades.


Serviço

Seleção de filmes para o 7º Cine.Ema – Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo

Inscrições:www.cineema.com.br

Prazo: até 30 de junho

Curtas-metragens: De até 26 minutos com a temática ambiental, produzidos a partir de 2019 por brasileiros

Premiações: Para os três mais votados pelo júri popular na Mostra Cine.Ema e o mais votado pelo júri estudantil


Assessoria de Imprensa:

Ricardo Aiolfi | (27) 98149-8427

comunica.caju@gmail.com

3 visualizações0 comentário

Com temas ligados à sustentabilidade urbana, o MoV.Cidade traz ao público a Mostra Online com os dez curtas capixabas selecionados no Concurso Geração MoV.Cidade. A exibição está disponível no YouTube da Caju Produções, uma das realizadoras do Concurso. Acesse: http://bit.ly/mostra-geracao-mov


Ao todo, foram selecionados dez vídeos, de até cinco minutos, produzidos por meio de dispositivos móveis. Os participantes foram incentivados a potencializar toda a sua criatividade ao abordar temáticas ligadas à sustentabilidade urbana e transformar em vídeos nas mais diversas linguagens, como documentário, ficção, videoclipes, entre outros. Os selecionados trazem importantes debates e experimentações artísticas sobre temas como reciclagem e proteção ambiental, empreendedorismo feminino, travestilidade e vida urbana, combate ao trabalho infantil e muito mais. Logo abaixo, você confere a sinopse de cada vídeo apresentado.


O Concurso Geração MoV.Cidade é uma realização da Eva Comunicação, em parceria com a Caju Produções. O concurso utiliza recursos federais da Lei Aldir Blanc, por meio do apoio da Secretaria da Cultura do Espírito Santo (Secult-ES).




Vídeos Selecionados


1º- Samara Caetano Borges - Menina Menina

SINOPSE: “Menina menina” diz muito sobre corações que cuidam do próximo. Através de uma entrevista, Sam Caetano conta a história de uma menina que antes de se tornar mulher já era consciência e vivência.


2º- Moreno Loss Gomes - Desconectar Vídeo

SINOPSE: Ligada ao mundo virtual, com os dedos colados à tela do celular, delirando ao som do chiado da televisão, ela encontra em seus sonhos a realidade de um mundo que vai para além da tecnologia. Ela foi convidada a se desconectar.


3º- Thauan José Pastrello Silva - Entre paredes

SINOPSE: Neste curta, o menino Zé e sua mãe formam uma família, assim como muitas que existem nesse mundão afora. Ela sai para trabalhar e ele deseja ir para a escola. O dia a dia de ambos é cheio de obrigações, mas ele ainda espera o tempo de ser criança.


4º- Assiria de Monclayr Polete Calazans Salim da Silva - Mulheres e Sustentabilidade

SINOPSE: Entrar no mundo do empreendedorismo feminino já não é uma tarefa fácil. Vany Gomes, fundadora de uma marcenaria sustentável, mostra para as mulheres como elas são capazes.


5º- Rodrigo Pablo Vieira - Laura pelo olhar de Pablo

SINOPSE: Videoarte com narração e atuação de Laura Oliveira, refletindo sobre a vida na cidade enquanto travesti



6º- Ignez Capovilla Alves - Prova de Contato

SINOPSE: A partir das imagens fixas do rolo da câmera do celular, o vídeo questiona a necessidade de registro do instantâneo e o acúmulo de memórias descartáveis. “Prova de Contato” é referência direta ao material bruto do fotógrafo, o Índex, e a sequência estroboscópica associa-se às nossas relações ausentes diante dos acontecimentos. Aponta também para a desierarquização das imagens, onde a paisagem, o retrato, o meme e o print screen convivem em um mesmo plano, com o mesmo grau de importância.


7º- Julio Cezar Alves de Melo - Construção

SINOPSE: O videoclipe retrata construções da cidade fazendo um paralelo à música Construção de Chico Buarque.


8º- Hecthor Murilo Breda Ribeiro - João Bananeira Empresarial

SINOPSE: A figura folclórica de Cariacica João Bananeira Empresarial ensina como fazer uma carteira sustentável utilizando uma caixa de leite.


9º- Louisy Hyannis Silva Carvalho - Descansos

SINOPSE: Um passeio pelo Centro da cidade, com suas construções, estéticas e mensagens nos muros.



10º- Rucka de Lacaia - A Valsa de La Bysha Loka

SINOPSE: Inspirada na canção Valsa de Guarapari, composta por Pedro Caetano e interpretada na voz de Nuno Roland, "A Valsa de la Bysha Loka" é a coreografia das testiculadas que se desenrola desde o seu despertar e que caminha até o fato consumado de sair na rua, lidando com os veículos de discriminação, assédio social, flashes, holofotes e a super exposição da fama do seu corpo na mídia da real.

23 visualizações0 comentário