Memórias e bordados das Bordadeiras de Burarama são eternizados em Livro


Das linhas para o papel. Lembranças, memórias e sentimentos das Meninas Bordadeiras de Burarama agora estão eternizados no livro Bordei, resultado do projeto da Associação dos Moradores de Burarama e da Caju Produções. O livro, com 138 páginas, será entregue às artistas do bordado a partir das 14h neste sábado e domingo na praça da igreja de Burarama.


O lançamento virtual do livro ocorre na segunda-feira (21) na página das Meninas Bordadeiras de Burarama no Instagram @bordadeirasdeburarama. As histórias e memórias por trás de cada bordado foram transformadas em crônicas, sob o olhar e sensibilidade do escritor e fotógrafo André Fachetti.

A entrega dos livros às bordadeiras inclui um kit com uma ecobag com a identidade visual do evento, um certificado de participação, além de um exemplar do livro Bordei.


O projeto Bordei, desde abril, leva essa arte de entrelaçar agulhas e linhas ao mundo por meio da 1ª Mostra de Bordados & Memórias de Burarama, realizada no Instagram @bordadeirasdeburarama. Ao todo, foram 38 bordados feitos por 34 bordadeiras.


O Bordei recebe apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria da Cultura do Espírito Santo (Secult) e da Secretaria Especial da Cultura via Ministério do Turismo do Governo Federal.


Bordados

O entrelaçar silencioso das linhas com a agulha é um verdadeiro retrato da identidade cultural dessas mulheres que, por meio dos tecidos, comunicam, registram e representam suas histórias, memórias, vivências e cenas do cotidiano, tão importantes para a preservação e valorização da cultura local.


Os bordados retratam cenas marcantes da vida dessas mulheres, como início de namoro, piqueniques em família, encontros da comunidade, retratos da fé, entre outros temas.


O grupo Meninas Bordadeiras de Burarama, sob este nome, completa 16 anos em 2021, mas o projeto de ensinar bordados à comunidade já existe desde 1973, uma cultura local que ultrapassa gerações. Hoje, o grupo conta com mulheres de todas as idades.


Segundo a bordadeira Mariangela Grillo Fassarella, uma das criadoras do grupo, esta é a primeira vez que as Meninas Bordadeiras de Burarama vão expor os trabalhos online. "Os bordados contam sobre nossas vidas, de cada particularidade nossa. São memórias e lembranças de momentos que vivemos entre risadas e choros. Eternizar isso na mostra online e no livro será um marco no coração das pessoas", afirmou Mariangela.


Caju Produções

A Caju Produções foi fundada em 2001 e atua em quatro pilares: música, cinema, arte e memória, tendo como especialidade a realização e produção de eventos e de ações de cunho artístico, social, educacional e ambiental no contexto da cultura em suas mais diversas esferas de conhecimento. Realiza ainda outras importantes ações na área cultural, como os festivais Cine.Ema e o MoV.Cidade.


Meninas Bordadeiras de Burarama

Formam um grupo de mulheres do distrito de Cachoeiro de Itapemirim (ES), que se uniram com o objetivo de passar conhecimento e formação para crianças em aulas semanais realizadas na escola da comunidade. A turma de bordado é formada por crianças e adolescentes com idades variadas. Elas aprendem primeiro os pontos de bordado, fazendo um paninho de amostra com variados pontos: atrás, haste, corrente, nó português, palestrina, nó francês, sombra, anzol, espinho, margarida, etc. O propósito do grupo é transformar a realidade social, bordando produtos que possam ser exportados e vendidos, gerando renda.


Associação dos Moradores de Burarama

Existente desde 1955, a entidade atua de forma a trazer a união dos moradores e a unificar os trabalhos em prol da comunidade do distrito. Atua ainda no auxílio às pessoas carentes do local e no apoio a projetos como das Meninas Bordadeiras de Burarama, Café Amigo com os Idosos, entre outros.

2 visualizações0 comentário